Sobre o esquecimento inesquecível da voz do outro: supereu, objeto voz e música

Lucas Emmanoel Cardoso de Oliveira, Marcus André Viera

Resumen


O presente artigo tem como objetivo apresentar o objeto voz na psicanálise. Verificamos que a manifestação eminente do objeto voz é a incidência das vozes do supereu, o qual não está referido à Lei, mas ao gozo exigido pelo Outro absoluto, revelando-se na vociferação no sujeito neurótico acometido pelo destilhaçamento fantasístico, e na alucinação do sujeito psicótico. Nesse sentido, apreendemos a experiência com as vozes do supereu como o elo indicativo da fraternidade entre neurose e psicose. Diante disso, e para ambos os casos, pudemos sugerir que a música, envolvida no trabalho de transferência, pode se colocar como um dispositivo para o esquecimento das vozes do supereu, ao mesmo tempo em que, também com a música, se reafirma o quão inesquecível foi entrar no gozo com o Outro.


Palabras clave


Objeto a; supereu; objeto voz; música

Texto completo:

PDF

Referencias


Arnaud, A. (1992). Les hasards de la voix. Paris, France: Flammarion.

Azevedo, R.M. (2007). Vestígios do impossível - refletindo sobre música a partir da psicanálise. Dissertação de mestrado não publicada. Universidade Federal do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil. Recuperado em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=177202.

Breuer, J. & Freud, S. (1893-1895/1996). Casos clínicos. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. II, pp.82-133). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Catão, I. & Vivès, J. M. (2011). Sobre a escolha do sujeito autista: voz e autismo. Estudos de Psicanálise, 36, 83-92. Recuperado em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ep/n36/n36a07.pdf.

Catão, I. (2015). O corpo como resposta à invocação da mãe. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde, 4(1), 21-26. Recuperado em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/psicologia/article/view/665/519.

Didier-Weill, A. (1976/2015). Quand la musique nous entend: contribution à la question de la pulsion invoquante. In: Insistance. Quand la note bleue entend l`inconscient, 10, 15-20. Recuperado em: https://www.cairn.info/revue-insistance-2015-2-page-15.htm.

Didier-Weill, A. (1997). Os três tempos da lei: O mandamento siderante, a injunção do supereu e a invocação musical. Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Didier-Weill, A. (2016). Qu`est-ce que le surmoi? Toulouse, France: Érès.

Dolar, M. (2000). Somos todos ventríloquos. In: D. A. Teixeira (Trad.). Disponível em: .

Freud, S. (1950 [1892-1899]/1996). Rascunho L, Notas I. Extratos dos documentos dirigidos a Fliess. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, p.297). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1950 [1895]/1996). Projeto para uma psicologia científica. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, pp.335-469). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1893-1895/1996). Charcot. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. III, pp.19-34). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1896/1996). Carta 52. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, pp.281-287). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1897/1996). Rascunho L. Notas 1. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, pp.297-300). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1905[1901]/1996). Fragmento da análise de um caso de histeria. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. VII, pp.75-98). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1911/1996). Notas psicanalíticas sobre um relato autobiográfico de um caso de paranóia (Dementia Paranoides). In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XII, pp.15-92). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1913[1912-1913]/1996). Totem e tabu. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XIII, pp.13-168). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1914/2004). À guisa de Introdução ao narcisismo. In: A. H. Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. (Vol. I, pp. 95-131). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1915/2004). O recalque. In: A. H. Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. (Vol. I, pp. 175-194). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1916-1917[1915-1917]/1996). Conferências introdutórias sobre psicanálise (Parte I e II). In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (Vol. XVI, pp.13-229). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1919/1996). O Estranho. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XVII, pp. 233-276). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1920/2006). Além do princípio do prazer. In:H.A, Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. (Vol. II, pp. 123-198). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1921/1940). Massen-psychologie und ich-analyse. In: Gesammelte Werke(Vol. XIII, pp.71-161). London, England: Imago.

Freud, S. (1921/1996). Psicologia de grupo e a análise do ego. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XIX, pp.79-155). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1923/2007). O eu e o id. In:A. H., Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. Rio de Janeiro, Brasil: Imago (Vol. III, pp. 13-92).

Freud, S. (1930 [1929]/1996) O mal estar na civilização. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XXI, pp.67-150). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1933[1932]/1996). Novas conferências introdutórias sobre a psicanálise, conferência XXXI, A dissecção da personalidade psíquica. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XXII, pp.63-84). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1940 [1938]/1996). Esboço de psicanálise. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XXIII, pp.153-223). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Gerez-Ambertín, M. (2009). As vozes do supereu: na clínica psicanalítica e no mal-estar na civilização. (C. Stellla, Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Cia. De Freud.

Hegel, G. W. F. (1974). Estética: pintura e música VI. In: R. Álvaro (Trad.). Coleção filosofia e ensaios. Lisboa, Portugal: Guimarães & Cia editores.

Lacan, J. (1953/1998). Função e campo da fala e da linguagem. In: R. Vera (Trad.). Escritos (pp.238-324). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1953-1954/2009). O seminário, livro I: os escritos técnicos de Freud. B. Milan (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Zahar.

Lacan, J. (1956-1957/1995). O seminário, livro IV: a relação de objeto. D. E. Dulce (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1957-1958/1999). O seminário, livro V: As formações do inconsciente. In: R. Vera (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1959-1960/2008). O seminário, livro VII: A ética da psicanálise. A. Quinet (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1960/1998). Subversão do sujeito e dialética do desejo. In: R, Vera (Trad.). Escritos (pp.807-842). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1958-1959/2016) O seminário, livro VI: O desejo e sua interpretação. B. Claudia (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1962-1963/2005). O seminário, livro X: A angústia. V. Ribeiro (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1964/2008). O Seminário, livro XI: Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. M.D, Magno (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1965-1966). O seminario, libro 13: El objeto del psicoanálisis. J, Tarella (Trad.). Buenos Aires, Argentina: Escuela Freudiana de la Argentina.

Lacan, J. (1966/1998). O estádio do espelho como formador da função do eu. In: R, Vera (Trad.). Escritos (pp.96-103). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1967). Breve discurso a los psiquiatras. R, Pablo; P, Roberto; e C, Félix (Trads.) Inédito. Recuperado em: http://www.teebuenosaires.com.ar/biblioteca/trad_07.pdf.

Lacan, J. (1967/2003). Alocução sobre as psicoses na criança. In: V, Ribeiro (Trad.) Outros Escritos. (pp.359-368). Versão final: Angelina Harari e Marcus Andre Vieira; preparação do texto: Andre Telles. Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1968-1969/2008). O seminário, livro XVI: de um Outro ao outro. V. Ribeiro (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1971/2009). O Seminário, livro XVIII: de um discurso que não fosse semblante. V. Ribeiro (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1975/1985). O seminário, livro XX: mais, ainda. M.D. Magno (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1975-1976/2007). O seminário, livro XXIII: O sinthoma. S. Laia (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1976-1977). Lo Seminário XXIV: Lo no sabido que sabe de la una-equivocación se ampara em la morra. Buenos Aires, Argentina: ENAPSI – Entidad de Acción Psicoanalítica.

Laznik, M-C. (2000). A voz como primeiro objeto da pulsão oral. Estilos da Clínica - Revista sobre a infância com Problemas: dossier Clínica de Bebês, V (8), 80-93. Recuperado em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/estic/v5n8/08.pdf.

Laznik, M-C. (2004). A voz da sereia: o autismo e os impasses na constituição do sujeito. Salvador, BA, Brasil: Álgama.

Miller, J-A. (1994). Percurso de Lacan: uma introdução. A. Roitman (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Miller, J-A. (1989/2013). Lacan e a voz. Opção Lacaniana online nova série, 4(11), 1-13. Recuperado em: http://www.opcaolacaniana.com.br/pdf/numero_11/voz.pdf.

Oliveira, L.E.C. (2017). Sobre o esquecimento inesquecível da voz do Outro: o objeto voz na psicanálise. Dissertação não publicada. Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. Recuperado em: http://www2.dbd.puc-rio.br/pergamum/tesesabertas/1512099_2017_completo.pdf.

Poizat, M. (1996). La voix sourde - La societé face à la surdité. Paris, France: Métailié.

Porge, E. (2014). Voz do eco. V. Viviane (Trad.). Campinas, SP, Brasil: Mercado das letras.

Quignard, P. (1999). Ódio à música. A. M. Scherer (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Rocco.

Schreber, D. (1905/1995). Memórias de um doente dos nervos. M. Carone (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Paz e terra.

Vieira, M.A. (2009). A presença do Outro. In: Curso livre do ICP-RJ na Seção-Rio da Escola Brasileira de Psicanálise, Inédito.

Vivès, J-M. (2012a). La voix sur Le divan: Musique sacrée, opéra, Techno. Paris, France: Aubier.

Vivès, J-M. (2012b). A voz e a música como dispositivos terapêuticos. M, Edimilson (Trad.). Recuperado em: http://www.fcm.unicamp.br/fcm/noticias/2015/voz-e-musica-como-dispositivos-terapeuticos?language=en.

Vivès, J-M. (2012c). A voz na clínica psicanalítica. Rio de Janeiro, Brasil: Contra Capa.

Vivès, J-M (2016). O que é escutar vozes? Biblioteca Virtual do Instituto Vox de Pesquisa em Psicanálise. São Paulo. Recuperado em: http://voxinstituto.com.br/wp-content/uploads/2018/03/jmvives-oqueeescutarvozes_15.pdf




DOI: https://doi.org/10.17533/udea.affs.v16n30a08 Resumen : 178 PDF : 101

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Copyright (c) 2019 Affectio Societatis

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

Esta publicación hace parte del Sistema de Revistas de la Universidad de Antioquia
¿Quieres aprender a usar el Open Journal system? Ingresa al Curso virtual
Este sistema es administrado por el Programa Integración de Tecnologías a la Docencia
Universidad de Antioquia
Powered by Public Knowledge Project