Narrativas de vida: pesquisa, formação e transformação social

Adriana Barroso de Azevedo

Resumen


O ensaio apresenta a pesquisa narrativa e seus fundamentos epistemológicos como proposta alternativa para o trabalho do pesquisador no campo da educação, em diálogo com os principais autores que fundamentam os estudos autobiográficos e narrativos. A intenção é proporcionar melhor compreensão dessa perspectiva tanto na pesquisa quanto na docência, uma vez que a abordagem narrativa assume esse duplo caráter, investigativo e formativo. Parte-se da noção de experiência em Larrosa e Heidegger, buscando apoio nos princípios teóricos da abordagem biográfica e, fundamentalmente, na pesquisa narrativa de Connelly e Clandinin. Espera-se com o texto contribuir para dar maior visibilidade ao debate que envolve as duas funções do método biográfico e da pesquisa narrativa, a investigação e a formação. Os estudos de narrativa compõem um capítulo importante das pesquisas sobre a compreensão como método, o tema mais amplo à luz do qual se abriga a conversa conduzida neste ensaio.


Texto completo:

PDF

Referencias


BRUNER, Jerome. 2014. Fabricando histórias: direito, literatura, vida. São Paulo: Letra e Voz.

CONNELY, F. Michael.; CLANDININ, D. Jean. 2011. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Uberlândia: EDUFU.

DELORY-MOMBERGER, Christine. 2008. Biografia e educação: figuras do indivíduo-projeto. São Paulo: Paulus; Natal: EDUFRN. (Coleção Pesquisa (Auto) Biográfica-Educação).

DELORY-MOMBERGER, Christine. 2014. As histórias de vida: da invenção de si ao projeto de formação. Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Brasília: EDUNEB.

FERRAROTTI, Franco. 2010. Sobre a autonomia do método biográfico. En: NÓVOA, Antonio; FINGER, Mathis (Orgs.). O método (auto) biográfico e a formação. Natal, RN: EDUFRN.

FERRAROTTI, Franco. 2014. História e histórias de vida: o método biográfico nas ciências sociais. Natal, RN: EDUFRN.

HEIDEGGER, Martin. 2009. Ser e tempo. 4. ed. Petrópolis: Vozes.

JOSSO, Marie Christine. 2010. Experiências de vida e formação. 2. ed. rev. e ampl. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus.

LARROSA, Jorge. 2002. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28.

LARROSA, Jorge. 2004. Linguagem e educação depois de Babel. Belo Horizonte: Autêntica.

MORIN, Edgar. 2003. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

NÓVOA, Antonio; FINGER, Mathias. (Orgs). 2010. O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo: Paulus; Natal: EDUFRN.

PASSEGGI, Conceição. 2011. A experiência em formação. Educação, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 147-156. Disponible en: . [consultado el 5 nov. 2018].

PINEAU, Gaston; LE GRAND, Jean-Louis. 2012. As histórias de vida. Natal, RN: EDUFRN.

RICOEUR, Paul. 1991. O si-mesmo como um outro. Trad. Lucy Moreira César. Campinas, SP: Papirus.


Resumen : 13 PDF : 19

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Copyright (c) 2019 Folios, revista de la Facultad de Comunicaciones

Esta publicación hace parte del Sistema de Revistas de la Universidad de Antioquia
¿Quieres aprender a usar el Open Journal system? Ingresa al Curso virtual
Este sistema es administrado por el Programa Integración de Tecnologías a la Docencia
Universidad de Antioquia
Powered by Public Knowledge Project