A expressão das identidades socioculturais do imigrante nas celebrações das origens

Camila Escudero

Resumen


O presente ensaio tem como tema central as festividades de imigrantes como práticas e como mediações socioculturais. Perguntamos sobre a intencionalidade do sujeito imigrante ao investir nessas manifestações artísticas, folclóricas e culturais e também sobre os espaços que elas podem ocupar. Como as identidades podem ser elaboradas e materializadas em discursos entendidos como práticas sociais? E, ainda, como se dá tudo isso em um contexto de globalização, marcado pela aceleração dos fluxos de mobilidade humana e pelas tecnologias de informação e comunicação (TIC)? Na linha da compreensão como método, esperamos exercitar um pensamento capaz de dialogar com a realidade desses imigrantes, evidenciando níveis e heterogeneidades e recusando a ideia de causa e consequência redutoras, unidimensionais e ofuscantes de uma simplificação que se considera reflexo da realidade.


Texto completo:

PDF

Referencias


APPADURAI, Arjun. 2004. Dimensões culturais da globalização. Lisboa: Teorema.

BADA, Xóchitl. 2014. Mexican Hometown Associations in Chicagoacán – From Local to Transnational Civic Engagement. New Brunswick, New Jersey, and London: Rutgers University Press.

BASCH, Linda; BLANC-SZANTON, Cristina; SCHILLER, Nina Glick. 1992. Transnationalism – A new analytic framework for understanding migration. Annals New York Academy of Science, Vol.645, p.1-24. Disponible en: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1749-6632.1992.tb33484.x/abstract [consultado el 23 sept. 2018].

BASCH, Linda; BLANC-SZANTON, Cristina; SCHILLER, Nina Glick. 1995. From Immigrant to Transmigrant: Theorizing Transnational Migration. Anthropological Quarterly, Vol.68, N. 01, p. 48-63.

BOURDIEU, Pierre. 1983. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero.

BOURDIEU, Pierre. 1986. Espaço Social e Poder Simbólico. Tradução (texto em francês) da conferência pronunciada na Universidade de San Diego. Disponible en: https://bibliotecadafilo.files.wordpress.com/2013/10/23-bourdieu-espaco-social-e-poder-simbolico.pdf. [consultado el 20 sept. 2018].

BOURDIEU, Pierre. 1989. O poder simbólico. Lisboa: Difel.

BOURDIEU, Pierre. 1998. Um analista do inconsciente. En: SAYAD, Abdelmalek. A imigração. São Paulo: Edusp, p.9-12.

BRINKERHOOF, Jennifer. 2009. Digital diasporas – Identity and transnational Engagement. New York: Cambridge University Press.

CANCLINI, Néstor García. 1998. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp.

CANCLINI, Néstor García. 2005. Diferentes, Desiguais e Desconectados. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

ELHAJJI, Mohammed. 2011. Mapas subjetivos de um mundo em movimento: Migrações, mídia étnica e identidade transnacionais. Revista de Economia Política de las Tecnologias de La Información y de La Comunicación – ULEPICC, Vol.XIII, N.2.

ESCUDERO, Camila. 2017. Comunidades em festa: a construção e expressão das identidades sociais e culturais do imigrante nas celebrações das origens. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro.

GALEANO, Eduardo. 2005. As veias abertas da América Latina. São Paulo: Paz e Terra.

HALL, Stuart. 2000. Quem precisa de identidade. En: SILVA, T. T. da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, p.103-133.

HALL, Stuart. 2005. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Editora.

KANT, Immanuel. 2005. Crítica da Faculdade do Juízo. São Paulo: Forense Universitari.

LEFEBVRE, Henri. 1974. La Production de l’Espace. Paris: Anthropos.

MAFFESOLI, Michel. 2006. O tempo das tribos. Rio de Janeiro: Forense-Universitária.

MARTÍN-BARBERO, Jésus. 1991. De los medios a las mediaciones – Comunicación, cultura e hegemonía. México: Editorial Gustavo Gilli.

SANTOS, Milton. 1986. Técnica, Espaço e Tempo. Editora Ática: São Paulo.

SAYAD, Abdelmalek. 1998. A imigração. São Paulo: Edusp.

SAYAD, Abdelmalek. 2010. El retorno, elemento constitutivo de la condición del inmigrante. Revista Empiria, Madrid.

SCHECHNER, Richard. 2004. The Future of Ritual: Writings on Culture and Performance. Routledge: New Fatter Lane.

TURNER, Victor. 1974. O Processo Ritual Estrutura e Anti Estrutura. São Paulo: Vozes.

VILHENA, Maria Ângela. 2005. Ritos expressões e propriedades. São Paulo: Paulinas.

VERTOVEC, Steven. 2009. Transnationalism. New York, London: Routledge.


Resumen : 17 PDF : 16

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Copyright (c) 2019 Folios, revista de la Facultad de Comunicaciones

Esta publicación hace parte del Sistema de Revistas de la Universidad de Antioquia
¿Quieres aprender a usar el Open Journal system? Ingresa al Curso virtual
Este sistema es administrado por el Programa Integración de Tecnologías a la Docencia
Universidad de Antioquia
Powered by Public Knowledge Project