A literatura italiana e os entrelaçamentos culturais da Editora do Globo: as traduções em questão

Arivane Augusta Chiarelotto

Resumen


Resumo:

Neste texto, analisaremos a inserção da literatura italiana nas políticas editoriais da Globo, uma casa que inicia seu funcionamento no princípio do século XX, em Porto Alegre, e que, no ano de 1986, tem sua sede transferida para o Rio de Janeiro, por ocasião da sua venda às Organizações Globo. Estudar o ingresso da literatura estrangeira no sul do Brasil possibilita aprofundar os conhecimentos históricos e compreender os diversos aspectos de uma realidade social que acomodou a chamada “época de ouro da tradução” enquanto um fenômeno editorial manifesto entre meados dos anos 1930 até o final da década de 1940, o mesmo que, em fase inicial, colocou a narrativa italiana bastante em evidência. 

Palavras-chave: literatura italiana, tradução, Editora da Livraria do Globo.

La letteratura italiana tradotta nel sud de Brazile: Una tradizione da Editoriale Libreria Globo rivisitata

Riassunto:

In questo testo si analizza l’inserzione della letteratura italiana nelle politiche editoriali della Editora do Globo, una casa che comincia a funzionare al principio del XX secolo a Porto Alegre, la stessa che, nell’anno 1986, trasferisce la sua sede a Rio de Janeiro, perché era stata venduta alle Organizações Globo. Studiare l’ingresso della letteratura straniera nel sud del Brasile permette di approfondire le conoscenze storiche e di comprendere i diversi aspetti di una realtà sociale che ha favorito la nascita dell’espressione “epoca d’oro della traduzione” come un fenomeno editoriale che si è manifestato tra il 1930 e la fine del 1940, lo stesso fenomeno che, nella fase iniziale, ha messo  in evidenza la narrativa italiana.

Parole chiave: letteratura italiana, traduzione, Editoriale Libreria Globo.

Obras italianas traducidas en el sur de Brasil: una tradición de la editorial Globo revisitada

Resumen:

En este trabajo se analiza la inclusión de la literatura italiana en la política de traducción de la Editorial Globo, una casa que inicia su operación a principios del siglo XX en Porto Alegre, hasta 1986 cuando su sede se trasladó a Río de Janeiro en el momento de su venta a Organizações Globo. El estudio de la entrada de la literatura extranjera en el sur de Brasil permite profundizar en el conocimiento histórico y la comprensión de muchos aspectos de una realidad social llamada la  “edad de oro de la traducción”, un fenómeno editorial manifiesto entre los años 1930 hasta la década 1940, el mismo que, en la etapa inicial, hizo la narrativa italiana bastante evidente.

Palabras clave: literatura italiana, traducción, Editorial Librería Globo.

Italian literature translated in the South of Brazil: A tradition of Globo Library Publishing House

Abstract:

In this text, we will examine the integration of Italian literature in the editorial policies of the publisher Globo, which started its operations at the beginning of the 20th century, in Porto Alegre, until 1986, when its headquarters were transferred to Rio de Janeiro, on the occasion of its sale to Organizações Globo. The study of the entrance of foreign literature in southern Brazil makes it possible to deepen the knowledge and understanding of the various aspects of a social reality that accommodated the so-called “golden age of translation”, an editorial phenomenon manifest between the 1930’s until the end of the decade of 1940, and which, in its initial phase, turned its attention towards Italian literature.

Keywords: Italian literature, translation, Globo Library Publishing House.

Fecha de recepción: 10/08/2015
Fecha de aceptación: 07/05/2016

¿Cómo citar este artículo?
Chiarelotto. A. (2016). A literatura italiana e os entrelaçamentos culturais da Editora do Globo: as traduções em questão. Mutatis Mutandis9(1), pp. 5-19


Palabras clave


literatura italiana; tradução; Editora do Globo.

Texto completo:

PDF

Referencias


Amorim, S. M. De. (1999). Em busca de um tempo perdido: edição de literatura traduzida pela Editora do Globo (1930-1950). São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS.

Bertaso, J. O. (1993). A Globo da Rua da Praia. São Paulo: Globo.

Meyer, A. (1966). No tempo da flor. Rio de Janeiro: O Cruzeiro.

Menezes, M. A. (2007) Narrativas urbanas: Gogól, Poe e Ginsberg, (pp. 91-102), Cadernos de Pesquisa do CDHIS, (20) 36/37.

Simmel, G. (1979). A metrópole da vida mental, in Velho, Otávio Guilherme (Org.). O fenômeno urbano. São Paulo: Zahar.

Torresini, E. R. (1999). Editora Globo: uma aventura editorial nos anos 30 e 40, São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS.

Tostes, T. (1989). Nosso bairro: memórias. Porto Alegre: Fundação Paulo do Couto e Silva.

Verissimo, E. (1967). O escritor diante do espelho, in Ficção completa, (pp. 13-174), Rio de Janeiro: Aguilar.




Copyright (c) 2016 Mutatis Mutandis

Esta publicación hace parte del Sistema de Revistas de la Universidad de Antioquia
¿Quieres aprender a usar el Open Journal system? Ingresa al Curso virtual
Este sistema es administrado por el Programa Integración de Tecnologías a la Docencia
Universidad de Antioquia
Powered by Public Knowledge Project