A formação de tradutoras e tradutores de línguas orais (Português/Inglês) no Brasil: um estudo das diferentes concepções curriculares

Patrícia Rodrigues Costa, Andréia Guerini, Germana Henriques Pereira

Resumen


A formação de tradutores e tradutoras de línguas orais em nível de graduação data no Brasil do final da década de 1960. Atualmente, há aproximadamente 30 cursos de graduação que se destinam ao ensino de Tradução espalhados pelo território brasileiro, com maior concentração no estado de São Paulo, em sua maioria ofertados por instituições privadas (Costa, 2018). O currículo pode ser entendido como um conjunto constituído por conhecimentos considerados válidos, resultado de diferentes concepções sociais e tradições (Goodson, 2013).
Tal fato se mostra verdade no Brasil, vistas as diferentes concepções curriculares destinadas à formação de tradutoras e tradutores de línguas orais no par linguístico Inglês/Português em nível de graduação. Esse artigo tem por objetivo apresentar uma discussão relativa à concepção curricular de programas de graduação que têm por finalidade a formação de tradutoras e tradutores nas Instituições de Ensino Superior (ies) públicas e privadas brasileiras, fundamentando-se na análise documental (Scott, 2006; Cohen; Manion; Morrison, 2007), respaldada pela abordagem qualiquantitativa (Lamoureux, 2003; Cohen; Manion; Morrison, 2007; Thouin, 2014). Pudemos verificar distinções quanto às concepções curriculares entre os bacharelados ofertados por Instituições de Ensino Superior públicas e privadas.


Palabras clave


formação de tradutores e tradutoras no Brasil; história da tradução; teoria curricular; concepção curricular

Texto completo:

PDF

Referencias


Bartrina, F. (2005). Theory and Translator Training. In M. Tennent (Ed.), Training for the New Millennium (pp. 177-189). Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company.

Briks, F. J. P. (no prelo). O ensino de inglês para tradutores em formação: proposta de plano de ensino e amostra de material didático [Dissertação em Estudos da Tradução]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.

Cardozo, M. M. (2008). Uma proposta de Bacharelado Acadêmico em Estudos da Tradução: o modelo UFPR. In XXIII Encontro Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa Em Letras e Linguística, 2008, Goiânia. Página eletrônica do GT de Tradução da Anpoll. UFMG, FALE: GTTRAD, (pp. 1-9). Disponível em: http://letra.letras.ufmg.br/gttrad/enanpoll/2008/10%20-%20Uma%20proposta%20de%20Bacharelado%20acad%C3%AAmico%20em%20Estudos%20da%20Tradu%C3%A7ao.pdf. Acesso em: fevereiro 2019.

Cardozo, M. M. (2013). A institucionalização da tradução na UFPR: 2001-2011, dez anos do Bacharelado Acadêmico em Estudos da Tradução. In A. Guerini, M. C. Torres e W.C. Costa (Orgs.), Os Estudos da Tradução no Brasil nos séculos XX e XXI (pp. 101-120). Tubarão, SC: Copiart; Florianópolis: PGET/UFSC.

CIUTI. Disponível em: http://www.ciuti.org/fr/qui-sommes-nous/histoire/ Acesso em: novembro 2018.

Cohen, L., Manion, L. e Morrison, K. (Eds.) (2007). Research Methods in Education (6ª. Ed). London: Routledge/Taylor & Francis Group.

Costa, P. R. (2018). A formação de tradutores em instituições de educação superior públicas brasileiras: uma análise documental [Tese de doutorado em Estudos da Tradução]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/188094 Acesso em: fevereiro 2019.

Fiola, M. A. (2003). La notion de programme en didactique de la traduction professionnelle: le cas du Canada [Tese de doutorado em Tradutologia] Paris: Université Paris III – Sorbonne Nouvelle.

Frota, M. P. (2007). Um balanço dos Estudos da Tradução no Brasil. Cadernos de Tradução, 1 (19), 135-169. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/6996/6481 Acesso em: fevereiro 2019.

Frota, M. P., Britto, P. H. e Martins, M. A. P. (2012) Apresentação – Maria Candida Bordenave e a Tradução no Brasil. Tradução em Revista, 13(2), 1-6. Disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/20913/20913.PDFXXvmi=. Acesso em: fevereiro 2019.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa (4. ed). São Paulo: Atlas.

Gonçalves, José Luiz V. R. (2015). Repensando o desenvolvimento da competência tradutória e suas implicações para a formação do tradutor. Revista Graphos (UFPB), João Pessoa, v. 17, n. 1, p. 114-130. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/index.php/graphos/article/view/25053. Acesso em: fevereiro 2019.

Gonçalves, J. J. V. R. e Machado, I. T. N. (2006). Um panorama do ensino de Tradução e a busca da competência tradutória. Cadernos de Tradução, 1(17), 45-69. Disponível em: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/6856/6408. Acesso em: fevereiro 2019.

González-Davies, M. (2004) Undergraduate and postgraduate translation degrees. Aims and expectations. In K. Malmkjær (Ed.), Translation in Undergraduate Degree Programmes (pp. 67-81). Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company.

Goodson, I. F. (2013). Currículo: teoria e história. (A. Brunetta, trad. Revisão da tradução de H. Francischetti) (14. ed.). Petrópolis, RJ: Vozes.

Hagel, I. C. de (1990). Introducción. Meta, 35(3), 467-469. Disponível em: https://www.erudit.org/fr/revues/meta/1990-v35-n3-meta329/002995ar/ Acesso em: fevereiro 2019.

Harris, B. (1997). Translation and Interpreting Schools. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins.

Kelly, D. (2005). A Handbook for Translator Trainers. Manchester: St. Jerome Publishing.

Kelly, D. e Martin, A. (2009). Training and Education. In M. Baker e G. Saldanha (Eds.). Routledge Encyclopedia of Translation Studies (2nd ed, pp. 294-300). London; New York: Routledge.

Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Brasília, Diário Oficial, 23 nov. 1968. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html Acesso em: fevereiro 2019.

Lamoureux, A. (2003). Recherche et méthodologie en Sciences Humaines (2e éd). Laval, Canadá: Éditions Études Vivantes.

Ministério da Educação e do Desporto (1997). Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE nº 776/97, Brasília, 03 de dezembro de 1997. Orienta para as diretrizes curriculares dos cursos de graduação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/PCNE776_97.pdf. Acesso em: fevereiro 2019.

Ministério da Educação (2015). Nota técnica nº 793/2015-CGLNRS/DPR/SERES/MEC. Disponível em: http://www.consultaesic.cgu.gov.br/busca/dados/Lists/Pedido/Attachments/513726/RESPOSTA_PEDIDO_NT_793_2015.pdf . Acesso em: novembro 2018.

Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação (2001). Parecer CNE/CES 492, de 03 de abril de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. Diário Oficial. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0492.pdf. Acesso em: fevereiro 2019.

Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação (2002). Parecer CNE/CES 1363, de 12 de dezembro de 2001. Retificação do Parecer CNE/CES 492/2001, que trata da aprovação das Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. Diário Oficial, 29 jan. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2001/pces1363_01.pdf. Acesso em: fevereiro 2019.

Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação (2007). Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/09/2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2007/pces083_07.pdf Acesso em: fevereiro 2019.

Nord, C. (1991). Text Analysis in Translation: theory, methodology, and didactic application of a model of translation-oriented text analysis. (C. Nord e P. Sparrow, trads.). Amsterdam, Atlanta: Rodopi.

Nord, C. (2005a). All New on the European Front? What the Bologna Process Means for Translator Training in Germany. Meta, 50(1), 210-222. doi:10.7202/010669ar

Nord, C. (2005b). Training functional translators. In M. Tennent (ed.), Training for the New Millenium. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company.

Palma Filho, J.C. (2010). A educação brasileira no período 1960-2000: de JK a FHC. Caderno de formação: formação de professores-educação cultura e desenvolvimento-História da Educação. Disponível em: http://www.acervodigital.unesp.br/handle/123456789/108 Acesso em: fevereiro 2019.

Paschoal, S. (2007). Pressupostos para a formação e a atuação do tradutor. Fragmentos: Revista de Língua e Literatura Estrangeiras, 33, 215-228. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fragmentos/article/view/8665/8006 Acesso em: fevereiro 2019.

Pym, A. (1998). Method in Translation History. Manchester, Reino Unido: St. Jerome Publishing.

Scott, J. (Ed.). (2006). Documentary ResearchK (vol. 1). London: Sage Publications.

Schäffner, C. e Adab, B. (Eds.) (2000). Developing translation competence. Amsterdam: John Benjamins.

Souza, J.V. de (2016). Educação Superior: evolução, organização e cenários. In M.Z.B. Rocha e N.M. Pimentel (Orgs.), Organização da Educação brasileira: marcos contemporâneos (pp. 349-388). Brasília: Editora UnB.

Thouin, M. (2014). Réaliser une recherche en didactique. Montréal, Canadá: Éditons MultiMondes.

UNESCO (1976). Recommandation sur la protection juridique des traducteurs et des traductions et sur les moyens pratiques d'améliorer la condition des traducteurs. Nairobi, Quênia. Disponível em http://portal.unesco.org/fr/ev.php-URL_ID=13089&URL_DO=DO_TOPIC&URL_SECTION=201.html Acesso em: fevereiro 2019.

Valentine, E. (1996). Traductologie, traduction et formation: vers une modélisation de la formation en traduction – l’expérience canadienne [Tese (Doutorado em Linguística)]. Montréal, Canadá: Université de Montréal.

Venuti, L. (2017). Introduction – Translation, Interpretation and the Humanities. In Teaching Translation – Programs, Courses, Pedagogies (pp. 1-14). New York: Routledge.




DOI: https://doi.org/10.17533/udea.mut.v12n1a02 Resumen : 172 PDF : 170

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Copyright (c) 2019 Mutatis Mutandis. Revista Latinoamericana de Traducción

Esta publicación hace parte del Sistema de Revistas de la Universidad de Antioquia
¿Quieres aprender a usar el Open Journal system? Ingresa al Curso virtual
Este sistema es administrado por el Programa Integración de Tecnologías a la Docencia
Universidad de Antioquia
Powered by Public Knowledge Project