Experience of men in the context of Primary Health Care

Patrícia Peres de Oliveira, Walquíria Jesusmara dos Santos, Selma Maria da Fonseca Viegas, Edilene Aparecida Araújo da Silveira, Andrea Bezerra Rodrigues

Abstract


Objectives. To know the experience of male users’ in the primary health care and to build data based theory that represents this experience.

Methodology. This is a qualitative study, in which was used the reference of Grounded Theory and Symbolic Interactionism, respectively, methodological and theoretical. We interviewed 33 male users of three units of primary health care.

Results: After comparative analysis of data was built the data based theory feeling excluded, which includes: living with prejudice; living with the limitations of infra-structure services; reflecting on the health service environment. The analysis showed the need for a change in logistics services and professionals’ attitude guided in respectful and effective communication, the problem solving in readiness in attendance, in addressing gender issues.

Conclusion. For to take care of men users of the Unified Health System and/or preserve their health, the construction of another rationality in health is imperative, based on reflection and respect for the autonomy and individuality of the male gender.

How to cite this article: Oliveira PP, Santos WJ, Viegas SMF, EAA Silveira, Rodrigues AB. Experience of men in the context of Primary Health Care. Invest Educ Enferm. 2015; 33(2):


References


(1) Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: princípios e diretrizes [Internet]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2008 [cited 2014 Jan 22]. Available from: http://www.unfpa.org.br/Arquivos/saude_do_homem.pdf

(2) Silva DM, Souza TO, Lima MV, Yarid SD, Sena ELS. Acessibilidade do homem aos serviços da atenção básica: uma aproximação com a bioética da proteção. Cogitare Enferm. 2013; 18(3):573-78.

(3) Knauth DR, Couto MT, Figueiredo WS. A visão dos profissionais sobre a presença e as demandas dos homens nos serviços de saúde: perspectivas para a análise da implantação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Ciênc Saúde Coletiva. 2012; 17(10):2617-26.

(4) Andrade-Barbosa TL, Xavier-Gomes, L M, Barbosa V A, Caldeira AP. Mortalidade masculina por causas externas em Minas Gerais, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2013; 18(3): 711-9.

(5) Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Vigitel Brasil 2010: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico [Internet]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2011 [cited 2014 Jan 22]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_2010.pdf

(6) Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022 [Internet]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2011 [cited 2014 Jan 29]. Available from: http://actbr.org.br/uploads/conteudo/918_cartilha_dcnt.pdf

(7) Brito RS, Santos DLA, Maciel PSO. Olhar masculino acerca do atendimento na estratégia saúde da família. Rev Rene. 2010; 11(4):135-42.

(8) Reis LM, Martins BF, Gavioli A, Mathias TAF, Oliveira MLF. Saúde do homem: internações hospitalares por intoxicação. Esc Anna Nery. 2013; 17(3):505-11.

(9) Gomes R, Rebello LEFS, Nascimento EF, Deslandes SF, Moreira MCN. A atenção básica à saúde do homem sob a ótica do usuário: um estudo qualitativo em três serviços do Rio de Janeiro. Ciênc Saúde Coletiva. 2011; 16(11):4513-21.

(10) Charon JM. Symbolic interacionism: an introduction, on interpretation, on integration. NewJersey: Prentice Hall; 1989.

(11) Le Breton D. L’interactionnisme symbolique. 3rd ed. Paris: Puf; 2012.

(12) Backes MTS, Erdmann AL, Büscher A, Dirce SB. Desenvolvimento e validação de teoria fundamentada nos dados sobre o ambiente de unidade de terapia intensiva. Esc Anna Nery. 2011; 15(4): 769-75.

(13) Fontanella BJB, Luchesi BM, Saidel MGB, Ricas J, Turato ER, Melo DG. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cad Saude Publica. 2011; 27(2):388-94.

(14) Strauss A, Corbin J. Bases de la investigación cualitativa: técnicas y procedimientos para desarrollar la teoría fundamentada. Medellín: Facultad de Enfermería, Ed. Universidad de Antioquia; 2002.

(15) Gomes R, Moreira MCN, Nascimento EF, Rebello LEFS, Couto MT, Schraiber LB. Os homens não vêm! Ausência e/ou invisibilidade masculina na atenção primária. Ciênc Saúde Coletiva.2011; 16 (Supl. 1):983-992.

(16) Machin R, Couto MT, Silva GSN, Schraiber LB, Gomes R, Santos FW et al. Concepções de gênero, masculinidade e cuidados em saúde: estudo com profissionais de saúde da atenção primária. Ciênc Saúde Coletiva. 2011; 16(11):4503-12.

(17) Toneli MJF, Souza MGC, Muller RCF. Masculinidades e práticas de saúde: retratos da experiência de pesquisa em Florianópolis/SC. Physis. 2010; 20(3):973-94.

(18) Viegas SMF, Penna CMM. O SUS é universal, mas vivemos de cotas. Ciênc Saúde Coletiva. 2013; 18(1): 181-903


Abstract : 289 PDF : 542 HTML RESUMEN : 64 HTML INGLES : 462 HTML PORTUGUES : 339

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Esta publicación hace parte del Sistema de Revistas de la Universidad de Antioquia
¿Quieres aprender a usar el Open Journal system? Ingresa al Curso virtual
Este sistema es administrado por el Programa Integración de Tecnologías a la Docencia
Universidad de Antioquia
Powered by Public Knowledge Project