Nursing team perception in the accompanying of the work process in the Family Health program

Leticia Silveira Cardoso, Marta Regina Cezar-Vaz, Valdecir Zavarese da Costa, Jorgana Fernanda de Souza Soares, Mara Regina Santos da Silva

Abstract


Objective. To describe the nursing team perceptions regarding the importance, actions and purposes of ac­companying the work process in the Family Health program (FH).

Methodology. Descriptive study, where 185 people from nursing teams that work in 12 cities that have FH units subscribed to the Third Regional Health Coordination of Rio Grande do sul, Brazil, participated. Semi-structured interviews were recorded; collected data was analyzed using the NVivo 7.0 software.

Results. Research actions of the health necessities are highlighted. Attendance, management, and healing procedures have workflow regulations. The purpose of accompanying is the creation of links between sick people and health communitarian agents, which facilitate reaching the goals of the family health strategy and also allow work organization in the units.

Conclusion. Accompanying for the nursing personnel who work in the FH is a continuous process that should be suppor­ted by the community.

 Key words: family health program; user embracement; interpersonal relations; nursing research.


How to cite this article: Cardoso_LS, Cezar-Vaz MR, Costa VZ, Soares JFS, Silva MRS. Percepção da equipe de enfermagem no acompanhamento do processo de trabalho no Programa Saúde da Família. Invest Educ Enferm. 2011;29(3): 391-399.


References


(1) Azambuja EP, Fernandes GFM, Kerber NPC, Silveira RS, Silva AL, Gonçalves LHT, et al. Significados do trabalho no processo de viver de trabalhadoras de um programa de saúde da família. Texto Contexto Enferm. 2007;16(1):71-9.

(2) Sant’Anna CF, Cezar-Vaz MR, Cardoso LS, Erdmann AL. Determinantes sociais de saúde: características da comunidade e trabalho das enfermeiras na saúde da família. Rev Gaucha Enferm. 2010;31(1):92-9.

(3) Oliveira MM, Coimbra VCC, Kantorski LP, Jardim VMR, Heck RM, Ceolin T. Acesso dos usuários de uma unidade de saúde da família a serviços complementares. Cogitare Enferm. 2009;14(1):30-6.

(4) Figueredo PP, Cezar-Vaz MR, Soares JFS, Sena J, Cardoso LS. Processo de trabalho da Estratégia Saúde da Família: a concepção de gestão que permeia o agir em saúde. Physis Rev Saude Coletiva. 2010;20(1):235-59.

(5) Brasil. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. 4. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2007.

(6) Silverman D. Interpretação de dados qualitativos: métodos para análise de entrevistas, textos e interações. Porto Alegre: Artmed; 2009.

(7) Flick U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3a ed. Porto Alegre: Artmed; 2009.

(8) Produção de Saúde e Atenção Primaria Ambiental – complexidade do trabalho nos serviços públicos de saúde no extremo sul do Brasil. FURG/ CNPq. (Pesquisa – CNPq – Processo 350085 - 1997-8); 2006.

(9) Cezar-Vaz MR, Weis AH, Costa VZ, Soares JFS, Bonow CA, Cardoso LS, et al. Estudo com enfermeiros e medicos da atenção básica à saúde: uma abordagem socioambiental. Texto Contexto Enferm. 2007;16(4):645-53.

(10) Pires ROM, Neto FL, Lopes JB, Bueno SMV. O Conhecimento dos agentes comunitários sobre saúde bucal: uma perspectiva sobre deficiências em educação em saúde no PSF. Cienc Cuid Saude 2007;6(3):325-34.

(11) Costa RKS, Enders BC, Menezes RMP. Trabalho em equipe de saúde: uma análise contextual. Cienc Cuid Saude. 2008;7(4):530-6.

(12) Rocha LP, Cezar-Vaz MR, Cardoso LS, Almeida MCV. Processos grupais na Estrategia Saúde da Família: um estudo a partir da percpeção das enfermeiras. Rev enferm UERJ. 2010;18(2):210-5.

(13) Matumoto S, Mishima SM, Fortuna CM, Pereira MJB, Almeida MCP. Preparing the care relationship: a welcoming tool in health units. Rev. Latino-am Enfermagem. 2009;17(6):1001-8.

(14) Kell MCG, Shimizu HE. Existe trabalho em equipe no Programa Saúde da Família?. Ciênc saude coletiva. 2010;15(1):1533-41.

(15) Egry EY, Oliveira MAC, Ciosak ST, Maeda ST, Barrientos DMS, Fonseca RMGS., et.al. Instrumentos de avaliação de necessidades em saúde aplicáveis na Estratégia de Saúde da Família. Rev Esc Enferm USP. 2009;43(2):1181-6.

(16) Almeida MCV, Cezar-Vaz MR, Figueiredo PP, Cardoso LS, Sant’Anna CF, Bonow CA. Registros em saúde como instrumento no processo de trabalho das equipes de Saúde da Família. Rev Cien Cuidado e Saúde. 2009;8(3):305-12.

(17) Martins CF, Thofehrn MB, Amestoy SC, Assunção NA, Meincke SMK. Saúde da família: uma realidade presente na equipe multiprofissional. Cienc Cuid Saude. 2008;7(1):132-7.

(18) Araújo MBS, Rocha PM. Saúde da família: mudando práticas? Estudo de caso no município de Natal (RN). Ciênc saude coletiva. 2009;14(1):1439-52.

(19) Shimizu HE, Rosales C. Family perspective on a family care program. Rev Latino-am Enfermagem 2008;16(5):883-8.

(20) Vicente FR, Campregher G, Erdmann AL, Gonçalves LHT. Organização e atendimento de uma unidade básica de saúde: significados para usuários/familiares e funcionários. Cogitare Enferm. 2008;13(3):361-6.


Abstract : 248 PDF (PORTUGUÊS) : 235 HTML (PORTUGUÊS) : 160

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Esta publicación hace parte del Sistema de Revistas de la Universidad de Antioquia
¿Quieres aprender a usar el Open Journal system? Ingresa al Curso virtual
Este sistema es administrado por el Programa Integración de Tecnologías a la Docencia
Universidad de Antioquia
Powered by Public Knowledge Project